IRIS HALMSHAW

IRIS HALMSHAW
IRIS HALMSHAW - a genialidade de uma criança

sábado, 17 de agosto de 2013

A CIGARRA E A FORMIGA - BOCAGE - TRADUZIDO DE LA FONTAINE





Tendo a cigarra em cantigas
folgado todo o Verão,
achou-se em penúria extrema
na tormentosa estação.

Não lhe restando migalha,
que trincasse, a tagarela
foi valer-se da formiga,
que morava perto dela.

Rogou-lhe, que lhe emprestasse,
pois tinha riqueza, e brio,
algum grão, com que manter-se
té voltar o aceso Estio.

«Amiga (diz a cigarra)
prometo à fé de animal
pagar-vos antes de Agosto
Os juros, e o principal.»

A formiga nunca empresta,
nunca dá, por isso ajunta:
«No Verão em que lidavas?»
À pedinte ela pergunta.

Responde a outra: «Eu cantava
noite e dia, a toda a hora».
«Oh, bravo! (torna a formiga)
cantavas? Pois dança agora».

BOCAGE (Traduzido de La Fontaine)



Para fazer o download da ANTOLOGIA POÉTICA
http://www.homeoesp.org/livros_online.html



Sem comentários:

Enviar um comentário